Business Model Canvas - BMC

ARTIGOS 16 de agosto 2018

O business model canvas ou “quadro de modelo de negócios” foi inicialmente desenvolvido por Alexander Osterwalder, com a intenção de facilitar o planejamento estratégico de um negócio.

Alexander desenvolveu o conceito do BMC em sua tese de doutorado, mas para que a tabela chegasse até o seu formato final contou com mais de 200 colaboradores de todo o mundo que moldaram o projeto até chegar no modelo atual.

O canvas foi visto como um modelo que revolucionou a maneira como empreendedores enxergaram o seu negócio. Passando a deixar o modelo de negócio mais alinhado e desenhado de uma maneira simples e dinâmica, podendo ser visualizado em uma única página.

É importante ressaltar que o canvas não substitui um plano de negócio, pois sua estratégia é focado no dia a dia da empresa, enquanto o plano de negócios define as ações da empresa a longo tempo.

O BMC é composto por nove blocos e cada um aborda uma visão dentro do negócio. Eles são compostos por: Segmento de clientes, oferta de valor, canais, relacionamento, fontes de renda, recursos-chave, atividades-chaves, parcerias-chaves e estrutura de custos. A ordem de preenchimento dos blocos é a apresentada respectivamente, da direita para a esquerda, pois pelo cérebro humano o lado direito é responsável por elementos mais subjetivos e emocionais, já o lado esquerdo tem uma estrutura mais lógica. Assim é possível identificar primeiro os anseios e desejos para, em seguida, desenvolve-los de forma mais concreta.

Montando o Canvas

Direito

Segmento de clientes -  Visa definir os potenciais clientes, mapeando para quem vai vai vender e quem vai agregar valor para sua empresa. Exemplo de segmento de clientes: Consumidores da classe C, mulheres, idosos, consumidores de Curitiba, etc. Definindo pontos como: preferências, comportamentos, faixa etária, localidade e todas as informações necessárias que levam ao entendimento do potencial cliente.

Oferta de valor - Nele são identificados os problemas que a empresa espera resolver do seu cliente, adotando um diferencial que levaria o cliente a escolher sua empresa no lugar da concorrente. É importante identificar os benefícios que a empresa entrega para o cliente. Exemplos de proposta de valor: Conveniência, personalização, rapidez, redução de custos entre outros conceitos que sua empresa pode oferecer.

Canais - São os meios que serão estabelecidos a comunicação com os clientes, abordando 2 p’s de marketing, que seriam a praça e promoção. Estipulando os pontos de contato, como mídias sociais, anúncios patrocinados, veículos tradicionais, sites de conteúdos, newsletter, atendimento ao consumidor e uma série de fatores que englobam os 2p’s.

Relacionamento - Esse é um ponto muito importante, pois é a maneira como a marca vai se relacionar com o cliente, sendo crucial para que ocorra uma fidelização com a marca, evitando perder o cliente para o concorrente. Fortalecendo o envolvimento e engajamento com a empresa, sempre analisando a maneira como ele gostaria de entrar em contato com a empresa. Exemplos: canal de perguntas e respostas, SAC, ouvidoria, atendimento pós-venda entre outros.

Fonte de renda - Desenho de todas as fontes de irão gerar renda para o negócio, definindo como a solução em construção pretende gerar receitas. Alguns exemplos: clientes, publicidade, venda de assinaturas mensais, venda direta entre outros recursos.

Esquerdo

Recursos-chaves - São os recursos responsáveis pelo funcionamento do negócio, envolvendo recursos físicos, financeiro, capital humano e etc. Podendo ser equipes, máquinas, investimentos e plataformas de tecnologia.  

Atividades-chave - Complementando os recursos-chaves, são as atividades constantes que a empresa deverá desenvolver para que o negócio funcione perfeitamente. São essenciais para que a proposta de valor, canais e relacionamento sejam desempenhados corretamente.

Parcerias-chaves - É a definição dos principais fornecedores para que seja possível manter o funcionamento do negócio, contribuindo com os recursos-chaves e atividades-chaves. Tarefas e matérias-primas essenciais fornecidas por outra empresa.

Estrutura de custos - O entendimento dos principais custos financeiros que geralmente são derivados da operacionalização do negócio. O ideal é fazer a classificação dos custos fixos e variáveis da empresa, ajudando a visualização dos custos mais caros. Exemplos: custos recorrentes de infraestrutura, custo das equipes, etc.

Os noves blocos apresentados são totalmente integrados, e juntos proporcionam uma rápida compreensão do negócio. Podendo ser trabalhada diversas estratégias a partir do seu preenchimento. Sem contar, que a tabela apresenta uma resolução rápida e de fácil entendimento, podendo ser sempre consultada pois tudo fica concentrado em uma única folha.  Dessa forma, a aplicação do business model canvas pode facilitar a percepção de novos produtos ou serviços a partir do seu preenchimento.

<div id="consultoria-de-marketing-digital-b629392e4e7669235889"></div>
<script type="text/javascript" src="https://d335luupugsy2.cloudfront.net/js/rdstation-forms/stable/rdstation-forms.min.js"></script>
<script type="text/javascript">
  new RDStationForms('consultoria-de-marketing-digital-b629392e4e7669235889-html', 'UA-45918016-1').createForm();
</script>

Não perca as melhores dicas para seu negócio decolar!
Preencha abaixo e receba nossos conteúdos exclusivos no seu e-mail.